17 de novembro de 2012

Quem manda sou eu.


Já há algum tempo que escolhi a revista Sábado para poder acompanhar as notícias, mas vou deixar de o fazer. Não posso continuar a ler uma revista que não fala verdade.
 Já tinha acontecido uma vez em que a Sábado escreveu sobre o que aconteceu no chiado a 22 março, numa manifestação onde alguns jornalistas levaram com a carga policial e um estivador de Aveiro foi detido. O título da reportagem era “Afinal a culpa foi de um estivador “e no dia seguinte este colega foi ouvido em tribunal e os próprios policias que o detiveram foram a tribunal dizer que nada do que era acusado correspondia á verdade (e eu disse isso ao jornalista da Sábado), de nada adiantou, a reportagem saiu com um título que nada tinha de verdadeiro.
Nesta semana voltou a sair uma reportagem com o título “quem manda são eles “onde diz que “só eles podem manobrar os camiões”… entre outras inverdades. Para que fiquem a saber em Aveiro só há um estivador que manobra camiões, e fá-lo quando não é chamado para trabalhar e porque o sogro  tem uma empresa de camionagem. Este colega de nome Paulo, assina um contrato ás 08:00h e ao fim do dia está despedido, até assinar outro contrato que o despede quando acaba a tarefa para que foi contratado e como ele existem mais 20. Diz a reportagem “E se começarem a descarregar um navio não podem ser substituídos “mais uma mentira entre muitas desta reportagem.

Os estivadores não estão a fazer greve para verem os seus salários aumentados - logo, o argumento do seu salário é pura demagogia. Os estivadores não estão a fazer greve para trabalharem menos. Nem para terem mais direitos. Estão a fazer greve para defenderem os seus postos de trabalho. Sabendo que esses postos de trabalho correspondem a funções que continuam a ser necessárias. Não estão em greve para poderem fazer horas extraordinárias.
  O único crime dos estivadores é levarem o direito à greve a sério. A greve não é um mero gesto simbólico. Não cumpre a função de uma manifestação. É o momento em que o trabalhador usa a única arma que tem: a do lucro do seu empregador depender do seu trabalho. Só há um responsável pelas perdas económicas que resultam desta greve: um governo que, servindo a ganância de quem prefere ter escravos ao seu serviço, em vez de profissionais especializados, se recusa a negociar. Mas isto vocês não escrevem.

 Os estivadores, pela sua coragem, determinação e firmeza (que os faz perder muito dinheiro todos os meses), são um exemplo. De quem não aceita perder a sua dignidade sem dar luta.

Estivador25

3 comentários:

Luis Miguel Correia disse...

Caro Estivador,

A "verdade" é um conceito muito relativo e vai sendo escrita pelos diversos interesses conforme as conveniencias prevalecentes. A nossa história, por exemplo, está muito mal contada...
A vossa luta, por mais legítima que seja, é desigual e vão acabar por vos domar de qualquer maneira, nem que seja desactivando os portos mais "problemáticos".
Na Grécia metade do porto do Pireu foi vendida aos Chineses e agora as condições de trabalho são piores, e é para quem quer...

EstivadoresAveiro disse...

Caro Luis Miguel Correia,
penso que o termo usado por si "domar" não terá a ver com nenhuma comparação a qualquer tipo de animal...é certo que nem todos pensamos da mesma maneira nem concordamos com todos os tipos de luta que nos envolvemos. Também me vai parecendo que o caminho está dificil,no entanto, vamos esprando até dia 29. Era bom que até lá,nada mais se passe a não ser o entendimento.

Cumprimentos
O.Miguel08

EstivadoresAveiro disse...

Comento esta postagem com a seguinte frase, Aquele que não conhece a verdade é simplesmente um ignorante, mas aquele que a conhece e diz mentiras, este é um criminoso. E neste caso não acredito que a jornalista não conheça a realidade dos estivadores. Nunca disse que a verdade é dita por nós, mas quando são usadas mentiras para justificar algo é porque a razão não lhes assiste.
Pelo que percebi nas afirmações do sr Luis Miguel devemos consentir sem nada fazer, tudo o que nos querem impor? E vou finalizar com algumas palavras suas, Na Grécia metade do porto de Piréu foi vendida aos Chineses e alguns governantes gregos estão bem melhores que antes…é é para quem quer.
Estivador25