29 de Setembro de 2014

Colombo express COLIDE COM Maersk Tanjong no canal do Suez

Podes ver mais fotos no nosso facebook.
          


Ministro da Economia e Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações visitaram o Porto de Leixões

A 24 de Setembro, o Ministro da Economia, António Pires de Lima, acompanhado pelo Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro, visitou o Porto de Leixões. Esta visita teve como principal objectivo dar a conhecer a realidade de um dos principais portos exportadores do Noroeste Peninsular, que até Agosto de 2014 movimentou perto de 12 milhões de toneladas de mercadorias.
Para além da visita à área portuária, Ministro e Secretário de Estado tiveram a oportunidade de contactar com a Comunidade Portuária de Leixões e concessionários, na presença do Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Guilherme Pinto, e do Presidente da Área Metropolitana do Porto, Hermínio Loureiro, dando conta dos principais investimentos previstos para o porto, num contexto de crescente desenvolvimento da actividade portuária e do transporte marítimo.

25 de Setembro de 2014

Comunicado da Comunidade Portuária de Aveiro

Divulgamos comunicado da CPA a propósito de notícias que alguma comunicação social tem publicado nos últimos dias, referentes às tarifas aplicadas no Porto de Aveiro. cpa


PARA LER NA ÍNTEGRA AQUI

24 de Setembro de 2014

Espinheiro

Lancha dos pilotos a ser içada, para reparação do casco no terminal norte do porto de Aveiro.
                              

Refletores



DRAGA

Draga VOLVOX ATALANTA no terminal norte do porto de Aveiro.




22 de Setembro de 2014

Prós que ainda não viram...ÓCULOS.


Anúncio oficial em breve - Futuro terminal de contentores será no Barreiro

O futuro terminal de contentores de águas profundas da Área Metropolitana de Lisboa, previsto para a Margem Sul, ficará localizado num aterro a construir frente aos terrenos da Quimiparque, no Barreiro, avança a edição online do jornal Expresso.
A opção inical pela Trafaria terá ‘ido ao fundo’, em resultado da forte contestação da autarquia de Almada. A Câmara Municipal do Barreiro, por sua vez, não se fez rogada em receber um investimento de aproximadamente 600 milhões de euros, que permitirá revitalizar uma zona abandonada, mas de grande vocação industrial. A Quimiparque dispõe de boas acessibilidades ferroviárias e rodoviárias, e ocupa uma posição mais central na área metropolitana de Lisboa, além de melhores ligações à plataforma logística do Poceirão.
O jornal Expresso adianta que a decisão já está tomada e deverá ser comunicada nas próximas semanas, acrescentando que será a Administração do Porto de Lisboa a assumir o anúncio da localização.
O projeto do terminal de contentores do Barreiro poderá beneficiar de um financiamento até 85 por cento da União Europeia, ao abrigo do programa para melhorar as ligações transeuropeias de transportes. O financiamento comunitário concentrar-se-á nos nove corredores de transportes, os quais, no seu conjunto, constituirão uma rede de transportes basilar. Nesse âmbito, Bruxelas irá apoiar investimentos em portos, aeroportos, linhas ferroviárias adaptadas para alta velocidade e projetos transfronteiriços para redução de estrangulamentos. Portugal está integrado no Corredor Atlântico, que tem como objetivo ligar a fachada atlântica da Península Ibérica e os portos de Le Havre e Rouen a Paris e a Mannheim / Estrasburgo, através de ligações por linhas ferroviárias de alta velocidade, linhas ferroviárias convencionais paralelas, e também pelo transporte marítimo de curta distância.

Porto de Leixões voltou a abrir portas à população local

No passado sábado, celebrou-se novo Dia do Porto de Leixões, com o porto de portas abertas a toda a comunidade numa oportunidade única para se conhecer uma das maiores infra-estruturas portuárias da Península Ibérica.
O programa do “Dia do Porto de Leixões” arrancou às 10h00, na Estação de Passageiros, em Leça da Palmeira, com as visitas guiadas à área portuária em autocarros turísticos, visitas a embarcações e animação com mágicos, bandas e espaços de diversão para os mais novos. A Galp Energia associou-se mais uma vez ao Dia do Porto de Leixões assegurando as visitas ao Terminal Petroleiro.
Em paralelo estiveram patentes ao público, também na Estação de Passageiros, a exposição de Fotografia, “Focando o Porto de Leixões” e a exposição “Em Porto Pequeno”, uma apresentação de maquetes de edifícios emblemáticos da cidade do Porto.
A grande novidade este ano foi a 1ª Corrida do Dia do Porto de Leixões que teve início em frente ao Forte da Nossa Senhora das Neves, em Leça da Palmeira, e com parte do circuito dentro da área portuária, acompanhado por rebocadores.
No cais a música foi uma constante com os concertos dos X4U e de Mind da Gap.

Investimento em portos deverá aumentar no novo quadro de fundos comunitários

O novo quadro de financiamento das infra-estruturas de transportes desenhado pela União Europeia (UE) para o período de 2014 a 2020 pode ser a última oportunidade de Portugal aceder a fundos de coesão significativos. Está previsto o financiamento de 1.700 milhões de euros de Bruxelas para projectos nos vários modos de transporte - aéreo, rodoviário, ferroviário e portuário - que podem ascender a um investimento global de cerca de três mil milhões de euros. Os projectos no sector portuário poderão garantir mais vantagens para o País.
"Esta é a última hipótese que nós temos de acedermos a dinheiro do Fundo de Coesão e de nos ligarmos às actividades centrais da Europa. Temos de superar estas distâncias. Se não soubermos usar estes dinheiros, eles [Comissão Europeia] passarão para as outras redes [de energia e de telecomunicações]", alertou ontem José Laranjeira Anselmo (na foto), responsável da Direcção-Geral de Mobilidade e Transportes (DG MOVE) da Comissão Europeia, numa sessão pública de esclarecimento sobre o convite lançado por Bruxelas aos Estados-membros, para apresentar projectos candidatáveis a este envelope financeiro.
"Esta deve ser a última oportunidade que temos de acedermos a recursos financeiros do Fundo de Coesão porque Portugal está em fase de transição. Está previsto que a maioria do País deixe de ser elegível para esses projectos a partir de 2022. Além disso, os países que deverão aderir à União Europeia nos próximos anos não são ricos e implicarão uma maior redistribuição de recursos. Há-de chegar a uma altura em que não vamos ter mais acesso a fundos de coesão", avisa José Laranjeira Anselmo.

17 de Setembro de 2014

TAXAS - INQUÉRITO

Porto de Aveiro agravou tarifário em Setembro para compensar taxa eliminada pelo Governo

PARTICIPA NO NOSSO INQUÉRITO E DEIXA A TUA OPINIÃO, SOBRE O IMPACTO, QUE ESTAS TAXAS PODEM TER NO NOSSO PORTO A NÍVEL COMPETITIVO.

16 de Setembro de 2014

Porto de Aveiro agravou tarifário em Setembro para compensar taxa eliminada pelo Governo

Operadores portuários dizem que o porto ficou mais caro e garantem que vão reflectir parte desse custo nos clientes.
Oito meses depois da eliminação, por iniciativa governamental e em todos os portos nacionais, de uma taxa portuária suportada pelas empresas exportadoras (a TUP carga), a Administração do Porto de Aveiro (APA) criou duas novas taxas, que estão a gerar forte polémica na comunidade portuária.
As novas taxas, que foram comunicadas na última semana de Agosto aos operadores e entraram em vigor este mês, visam compensar a quebra de receitas gerada pelo fim da TUP carga, e destinam-se a suportar custos do porto, com destaque para a realização de dragagens anuais.
Ao contrário da TUP carga (0,11 cêntimos/tonelada), cobrada às empresas que utilizam o porto para importar ou exportar (carregadores), o novo tarifário passou a ser directamente cobrada aos operadores portuários, conhecidas como empresas de estiva.
O novo tarifário materializa-se num custo de 0,63 euros/ tonelada sobre a carga geral, subdividido em 0,12 euros/tonelada sobre a carga seca movimentada e 0,51 euros pela utilização de gruas privadas e públicas.
A cobrança directa das novas taxa aos operadores mereceu consenso das grandes empresas clientes do porto, como as cimenteiras Cimpor e Secil, a Portucel e a CUF, entre outras, mas gerou forte contestação por parte de duas das três empresas de estiva a operar no porto.
Os operadores contestam o novo tarifários e o timing utilizado, por não permitir o seu reflexo imediato nos contratos actuais (que são anuais) e garantem que os novos valores que encarecem o porto serão reflectidos nos clientes finais - se não no todo, pelo menos em parte.
A contrastar com “o consenso alargado” para a criação do novo tarifário, referido pela APA e pelo secretário de Estado dos Transportes, o PÚBLICO teve acesso a correspondência trocada entre a administração do porto e os operadores portuários, que comprova a contestação à solução encontrada. Um dos operadores fez mesmo uma declaração para a acta de uma das últimas reuniões a contestar as alterações e a defender que uma parte do novo valor deveria ser cobrada, directamente pela administração do porto, aos carregadores.

Destino... Venezuela

Carga do operador portuário AVEIPORT, no terminal norte do porto de Aveiro. Tanques e peças várias. Mais fotos no nosso facebook .



10 de Setembro de 2014

Cimentos...








8 DE SETEMBRO DE 1522 Circum-navegação prova que a Terra é redonda

O que se especulava desde o tempo de Pitágoras teve fim a 8 de setembro de 1522, com o fim da primeira circum-navegação da história.
A tese tida como heresia pelos eclesiásticos portugueses e vista com fascinação por astrónomos transformou-se em facto comprovado: a Terra é realmente redonda. E foi Fernão de Magalhães, um navegador que servia Portugal, fazendo expedições e descobertas de aplopterras para o rei Dom Manuel, que deu início a essa aventura.
Magalhães não se dava por satisfeito com suas viagens grandiosas e sonhava ser o primeiro a dar a volta ao mundo. Sua meta inovadora contradizia os dogmas cristãos, pois a Igreja achava que a Terra era quadrada. Aos poucos, ele manchava sua posição perante o reino católico.
O navegador português, que esperava apoio e mais dinheiro do rei, acabou desprezado e não recebendo recursos financeiros para seus planos. Isso o levou a deixar Portugal e procurar reconhecimento no país concorrente, a Espanha. Por causa do interesse que tinha nas Ilhas Molucas (Indonésia), o rei Carlos 5º deu apoio ao fidalgo.
Viagem de descobertas
Em setembro de 1519, Fernão de Magalhães partiu para sua aventura rumo ao Ocidente com cinco caravelas. Durante a viagem, teve de subjugar várias revoltas das tripulações.
Ao chegar à costa sul-americana, a expedição foi navegando ao longo dela para o sul, depois de visitar o Rio de Janeiro. Assim, o navegador descobriu a passagem interoceânica que recebeu o seu nome, o Estreito de Magalhães. Mais adiante, ao avistar um oceano, o batizou de Pacífico e, um ano depois, descobriu as Ilhas Filipinas.
Sebastião del Cano, que fazia parte do grupo de Magalhães, ancorou em Sevilha no dia 8 de setembro de 1522. Depois de anos de tempestades, conflitos, fome e sede, o grupo chegou apenas com 18 sobreviventes dos 237 marinheiros que haviam partido para a viagem.
O próprio Fernão de Magalhães havia morrido num combate em 1521 nas Filipinas, sem completar a circunavegação.

Irmãos...?





Novas bolas

Já chegaram as novas bolas, que a seleção vai ser obrigada a usar nos treinos...


5 de Setembro de 2014

Perspectivas



Amurada de pacotão

Serviço feito exemplarmente pelo colega "Juca" como é habitual nele.


Outro Chaves a caminho da Venezuela

Navio CHAVES  que completou finalmente a carga ruma a Venezuela. Depois de muitos metros de madeira gastos na travação da carga, o navio segue agora para o destino. Podes vêr mais votos no nosso facebook .





Contentores em Leixões crescem 10% até Agosto



O movimento de contentores em Leixões atingiu os 436 583 TEU, segundo a concessionária do termina, TCL.
Em termos homólogos, o resultado acumulado representa um ganho de 9,7% e um novo recorde do terminal de contentores do porto nortenho.
Considerando o número de unidades movimentadas, o crescimento no year-to-date atingiu mesmo os 10,5%, com um total de 276 043 contentores.
Em Agosto, a TCL processou 35 801 contentores (mais 12,8%), a que corresponderam 56 124 TEU (mais 9,6%). Em ambos os casos, tratou-se do melhor Agosto de sempre.
Desde o início da concessão, em meados de 2000, a TCL tem fixado sucessivos recordes de movimentação de contentores. O ano passado foi a excepção (por comparação com o ano “extraordinário” de 2012), mas mesmo então os responsáveis da TCL sustentaram que a tendência de crescimento se manteve.
A Maersk Line é a principal cliente do terminal (em unidades movimentadas), seguida da CMA CGM, MSC, Nile Dutch e Wec Lines.