18 de Abril de 2014

Imagens espetaculares do resgate de um tripulante do Navio LADY CHRISTINA

 A Força Aérea e a Marinha coordenaram, na tarde de 14 de abril, o resgate aeromédico de um tripulante de 49 anos de nacionalidade filipina, que se encontrava a bordo do navio mercante Lady Christina. A embarcação, de pavilhão holandês e 108 metros de comprimento, navegava a cerca de 260 quilómetros a sudoeste da ilha de S. Miguel - Açores.
O resgate foi efetuado com sucesso pelas 16h55, com o paciente a ser transportado para o Heliporto do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores - em Angra do Heroísmo - onde aterrou às 17h45. A missão foi concluída com sucesso quando a aeronave aterrou na BA4 pelas 18h05.

           

17 de Abril de 2014

Around The World ... A bordo Elly Maersk

Aqui está um grande tiro de vídeo time-lapse de bordo do Elly Maersk, navio irmão do Emma Maersk. Oito navios porta-contentores de classe E operados pela Maersk Line. 
                              
felixstowedocker

Poeta da estiva


Foi por acaso, que podemos captar estas duas fotos do poeta da estiva de Aveiro, em perfeito relaxe a tomar o seu cafézinho...com uns óculos emprestados.




Ganga do pacotão

Na mudança de porão no navio que carregou pacotão no terminal norte do porto de Aveiro, foi possível registar em fotos alguns elementos desta equipe maravilha.

15 de Abril de 2014

CP Carga ganha força no transporte de cimento para exportação em Aveiro e Setúbal

O operador ferroviário de mercadorias CP Carga reforçou posição no transporte de cimento para exportação via Porto de Aveiro e Porto de Setúbal. Neste aspecto o mês de Março em Aveiro revelou números excepcionais para o operador, que aponta serem para manter.
De acordo com valores da CP Carga, o tráfego de "pacotão" no Porto de Aveiro em Março foi excepcional para o operador. O transporte para exportação centrou-se nas 105 mil toneladas, movimentado no mês 177 comboios, e 2084 vagões. Uma operação diária de 9 comboios de cimento para o Porto de Aveiro, com quatro comboios provenientes da Secil, Martingança, e cinco da Cimpor de Souselas.

14 de Abril de 2014

Normas de Segurança Marítima e Portuária do Porto de Aveiro

Encontra-se disponível na área de “Tarifários e Regulamentos” do Portal do Porto de Aveiro, a versão para 2014 das “NORMAS DE SEGURANÇA MARÍTIMA E PORTUÁRIA DO PORTO DE AVEIRO”

11 de Abril de 2014

Sérgio Monteiro tem “invulgar espírito de missão e de serviço público”

O sector marítimo-portuário precisa de uma Autoridade da Mobilidade e Transportes (AMT) dirigida por quem conheça o sector e tenha experiência de regulação noutras áreas, defende o presidente do Conselho Português de Carregadores (CPC). Em declarações ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS, Pedro Viegas Galvão fala das expectativas que tem sobre a renegociação das concessões portuárias, insiste na necessidade de haver maior transparência na factura portuária e termina com elogios e um voto de confiança no secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro.
T&N – Que balanço faz do Seminário do CPC [realizado há dias e sobre o tema da regulação no sector marítimo-portuário]?
Pedro Galvão - Foi um balanço extremamente positivo. Ficou demonstrado o grande interesse do sector numa regulação interveniente e activa, como sucede noutros sectores (como nas Comunicações). As apresentações dos professores João Confraria e Amado da Silva foram o “abrir de portas a um novo mundo “ de regulação que o sector merece e exige.
T&N – Que principais mensagens retirou da sessão, que devam ser escudas pelo Governo e pelos concessionários?
Pedro Galvão - A urgência na entrada em funções da AMT, com um Conselho de Administração conhecedor do sector mas também com provas dadas na regulação de outros sectores. Pior que a não existência de regulação, só a existência de uma má regulação.

10 de Abril de 2014

Pela primeira vez na história do Porto de Aveiro o milhão de toneladas de mercadorias...

Bora lá de fim de semana...carregar baterias.

Porto de Leixões: TCL cresceu 13% no primeiro trimestre

Nos primeiros três meses do ano, o Terminal de Contentores de Leixões (TCL) movimentou um total de 100.888 contentores, que equivaleram a mais de 158 mil TEU’s, o que representa um crescimento na ordem dos 13% face a período homólogo do ano passado.
Só no mês de março, o TCL manuseou 57.121 TEU, número que segue na linha dos resultados mensais conseguidos nos dois primeiros meses do ano. Foram mais de 36 mil contentores, o que representa um ganho de mais de 21% face ao conseguido em 2013 e, de novo, um recorde para março.
O primeiro trimestre de 2013 já havia sido o melhor primeiro trimestre da história da concessão. O resultado agora alcançado é, por isso, um novo máximo.
Cobelfret reforça aposta
Uma outra boa notícia para o TCL foi o facto da CLdN Cobelfret ter reforçado recentemente a sua aposta no serviço em Leixões, aumentando substancialmente a oferta de capacidade do seu serviço semanal para Roterdão.
O navio ro-ro “Catherine”, agora em operação, tem uma capacidade de transporte de 2.700 metros lineares, mil metros mais que o anterior “Adeline”, que iniciou a rotação em Novembro do ano passado, já então resultado de um upgrade do serviço lo-lo lançado no início de 2013.
Com 183 metros de comprimento e 25,8 metros de largura, o “Catherine” está apto a receber praticamente todos os tipos de carga ro-ro, incluindo cargas de projeto, além de permitir carregar o dobro de contentores em double stack.

7 de Abril de 2014

Campos de visão das máquinas

A todos os colegas que fazem formação de manobradores, toda a atenção é obrigatória. 
                         

PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2014 O melhor de sempre no Porto de Aveiro

Pela primeira na história do Porto de Aveiro o milhão de toneladas de mercadorias movimentadas foi ultrapassado no primeiro trimestre do ano. Os três meses deste período passam a constituir, respetivamente os melhores janeiro, fevereiro e março de sempre no Porto de Aveiro, com este ultimo a ser o segundo melhor de sempre, ultrapassando as 400.000 toneladas pela segunda vez no historial do Porto.
O total movimentado atingiu as 1.128.474,60 toneladas de tráfego de mercadorias, o que representa um acréscimo de cerca de 24,96% (mais 225.385,00 toneladas) em relação a período homólogo de 2013, que consistiu o melhor ano de sempre no Porto de Aveiro. Em relação a 2012 a subida atinge 49.50% (mais 373.664,10 toneladas).
As exportações superiorizaram-se às importações em 2,29 pontos percentuais, atingindo-se respetivamente 566.943,90 toneladas (51,14% do movimento total) e 561.530,70 toneladas (48,86% do movimento total).

3 de Abril de 2014

Bancos novos

Trabalhadores sugeriram uma mudança nos assentos de algumas máquinas,  e a mudança destes já começou.


2 de Abril de 2014

Linha Plimsoll

A marca de Plimsoll é uma marcação pintada no casco dos navios mercantes, que indica o limite de até o qual o navio pode ser carregado em segurança. O seu nome deriva do deputado inglês Samuel Plimsoll, que em 1876 introduziu a marca como uma forma rápida de verificar se um navio estava carregado acima das sua capacidade de flutuação, numa alteração à Lei da marinha Mercante (1871 Merchant Shipping Act) no parlamento Britânico.
A marca inicialmente era só composta por um círculo atravessado por uma linha horizontal, posteriormente foi adicionada ao lado uma escala alinhada pelo valor S. Mais recentemente ao lado da marca estão as iniciais da sociedade classificadora que certificou o navio (BV Bureau Veritas, LR Lloyd's Register, etc).
Linha de Plimsoll.
As marcas são precedidas da letra L (do inglês lumber) quando a carga é madeira; para todas as outras cargas não há prefixos. Nos navios de passageiros há um conjunto adicional de marcas, derivado do facto de, apesar das suas dimensões, a sua área útil de carga ser menos, pois a maioria desse espaço é ocupado por camarotes, salas comuns, restaurantes, etc.
As letras nas linhas significam:
  • TF (Tropical Fresh water) = água doce tropical, outra carga que não madeira.
  • F (Fresh water) = água doce, outra carga que não madeira.
  • T (Tropical) = água salgada tropical, outra carga que não madeira.
  • S (Summer) = água salgada no Verão, outra carga que não madeira.
  • W (Winter) = água salgada Inverno, outra carga que não madeira.
  • WNA (Winter North Atlantic) = água salgada, Atlântico Norte, no Inverno, outra carga que não madeira.
A marca de Plimsoll é muitas vezes incorrectamente referida como a linha de água; de facto as duas só são totalmente coincidentes se o navio estiver carregado à marca S. Em todos os outros casos a linha de água estará acima ou abaixo da marca de Plimsoll. Mais recentemente passou-se também a utilizar a expressão linha internacional de carga.

Trabalhadores em formação

Mais uma etapa destes colegas, trabalhadores admitidos recentemente pela GPA, começaram a fazer formação de manobradores.




O Emma Mærsk

Só para se ter uma noção do que é este navio,  com 397 metros de comprimento e 56 metros de boca, pode transportar cerca de 15 mil contentores de 20 pés,claro que nunca entra em Aveiro.
                           

1 de Abril de 2014

Emma Maersk

Hoje dia 1-04-2014 vai dar entrada em Aveiro pelas 16:30 minutos, o famoso porta contentores Emma Maersk. Vai ser atracado no terminal de granéis sólidos, para o movimento de contentores.

31 de Março de 2014

Pacotões de cimento





Governo renegoceia concessões com Mota-Engil e ETE

O Governo já nomeou as comissões encarregues de renegociar as concessões de terminais nos portos de Leixões, Aveiro, Lisboa e Setúbal. O despacho não fixa um prazo para a conclusão dos trabalhos, mas o cronograma divulgado anteriormente aponta para Junho próximo.
A renegociação incidirá apenas sobre os contratos de concessões com vigência para além de 2020. Ficam, por isso, de fora, as concessões que estão à beira do fim (ou que já terminaram mesmo) e aquelas cuja viabilidade está ainda a ser estudada, justifica o Executivo.
De fora fica também Sines, que será objecto de negociação particular, uma vez que está ali em causa a expansão do Terminal XXI.
Para cada porto foi nomeada uma comissão, sendo que todas serão presididas por João Carvalho. Em todas elas terá também assento, como membro efectivo, o presidente da respectiva administração portuária, por indicação do secretário de Estado dos Transportes. Os restantes elementos são nomeados pelas Finanças, através da Unidade Técnica de Acompanhamento de Projectos.
Do outro lado da mesa de reuniões estarão representantes dos grupos Mota-Engil e ETE, que praticamente dividem entre si as concessões portuárias sujeitas a renegociação.
Com a renegociação o Executivo pretende potenciar uma operação mais eficiente e garantir que as poupanças geradas pela eliminação/redução de taxas e pelo novo regime de trabalho portuário chegam aos clientes dos terminais.
No caso dos terminais de contentores, o presidente da TCL, a concessionária de Leixões, que é a que mais paga ao Estado (16,8 milhões de euros no ano passado), já avisou que a baixa dos preços beneficiará directamente os armadores (maioritariamente estrangeiros).
Para os concessionários, a revisão dos contratos de concessão deverá ir no sentido da redução das rendas pagas às administrações portuárias. No entanto, alertam para a necessidade de garantir também às AP os meios financeiros para os investimentos necessários.
A redução da taxa de rendibilidade interna das concessões é outra via que poderá ser trabalhada nas negociações.
Curiosamente, o despacho que nomeia as comissões de renegociação das concessões fixa o prazo para o início de funções mas não determina o seu termo. No entanto, o cronograma tornado público recentemente aponta para Junho próximo.

 

BIP HILL

Fotos tiradas quando o navio estava a ser carregado em Espanha, fotos estas tiradas pelo Raúl Louro Fernández em Ferrol


Descarga de toros

Descarga de toros de madeira do navio BIP HILL no terminal norte do porto de Aveiro. Navio este carregado em Espanha. Podes ver mais fotos no nosso facebook .