1 de março de 2015

Foto do dia


Atados de tubos

Atados de tubos carregados em navio, com destino a UK .




Bobinas de Papel

Descarga efectuada pela empresa de estiva AVEIPORT  no terminal norte do Porto de Aveiro . Sendo as bobinas arrumadas em armazém e posteriormente carregadas em camião. Bobinas essas que ficam em cima de placas de platex para sua própria proteção. Abaixo as fotos em armazém.




26 de fevereiro de 2015

Mais uma a caminho do porto de Aveiro

O porto de Aveiro e as gruas Liebherr. Mais uma a caminho, parece que mais estão a caminho e da mesma marca. Talvez melhores e mais recentes, a ver vamos. De Lisboa para Aveiro.





Grua de 100 Toneladas cai no porto de Fremantle

Dezenas de trabalhadores no porto de Fremantle foram quase esmagados por um guindaste móvel .International Transport Workers 'Federation o inspector Keith McCorriston disse que os trabalhadores a bordo do navio de carga, Stevns Trader, que estavam a carregar para o barco não tinham os requesitos necessários para fazer o trabalho.  A carga, um guindaste móvel de base curta, com peso superior a 100 toneladas desabou, ferindo um trabalhador. felixstowedocker
             

22 de fevereiro de 2015

Building the World's Largest Ship (in 76 seconds)

Timelapse da construção do primeiro navio Triple- E da Maersk Line no estaleiro DSME em Okpo , Coreia.O Discovery Channel tem acesso exclusivo para filmar todas as partes do build; desde a concepção dos navios de casco único para a construção de enormes motores e hélices do Triple- E , a partir das melhorias ambientais e sistemas de segurança para cerimônia de batismo do navio e viagem inaugural na rota Ásia-Europa . Todos os ângulos em matéria de concepção de navios , construção e lançamento será coberto - com muitas sequências em 3D.
                  
Building the World's Largest Ship (in 76 seconds) from Maersk Line on Vimeo.
            

Procedimentos de segurança de carga e descarga de navios.

                                

Megastructures - China's Ultimate Port

         

18 de fevereiro de 2015

CMA CGM investe em contentores “inteligentes”

A CMA CGM anunciou que, ainda este ano, incorporará contentores “inteligentes” nas suas operações, permitindo à companhia e aos seus clientes o acompanhamento permanente das suas “boxes”.Os novos contentores disporão de sensores que fornecerão, em tempo real, informações sobre a localização, temperatura, vibrações, tentativas de roubo ou a presença de substâncias perigosas.A tecnologia será fornecida pela start up francesa Traxens, em cujo aumento de capital a CMA CGM participou recentemente.Elie Zeenny, vice-presidente do grupo CMA CGM com a pasta das TI, considera que a tecnologia levará a indústria do transporte marítimo de mercadorias para uma nova era.“Num mundo em que a informação é um factor-chave, estamos a dar um significativo passo em frente. Teremos acesso a dados em tempo real, o que é muito importante para nós e para os nossos clientes. Os contentores estão tornar-se dispositivos conectados”, referiu Zeenny, citado no comunicado de imprensa da companhia. 
transportesenegocios 

Portugal e Espanha vão apresentar projetos complementares junto de Bruxelas

José Llorca Ortega, presidente da espanhola Puertos del Estado, esteve esta segunda-feira no porto de Sines, onde reuniu com Vítor Caldeirinha, presidente da Associação dos Portos de Portugal (APP). Em cima da mesa esteve a cooperação em várias matérias, nomeadamente na apresentação de candidaturas integradas a fundos comunitários no âmbito da Port Single Window. Recorde-se que as candidaturas a estes fundos acabam já no final deste mês, pelo que as conclusões deste encontro assumirão especial relevância.
O presidente da Puertos del Estado foi recebido em Sines por Vítor Caldeirinha e por João Franco, presidente da Administração dos Portos de Sines e do Algarve, aos quais se juntou toda uma comitiva de representantes dos vários portos nacionais. Em Sines, Llorca Ortega teve possibilidade de ficar a conhecer de perto a realidade do porto local e de ferramentas como a Janela Única Logística, sistema que será replicado em Espanha (também desenvolvido pela Indra).
"O tema principal em discussão foi a questão das candidaturas integradas no âmbito da Port Single Window aos fundos comunitários. Queremos fazer candidaturas harmonizadas e estandardizadas", assumiu Vítor Caldeirinha, ressalvando que cada país apresentará as suas propostas mas que os projetos são pensados a um nível ibérico (e consequentemente europeu) e não a um nível nacional. 

13 de fevereiro de 2015

"Bambinas" de papel

Decarga de bobinas de papel no terminal norte do Porto de Aveiro  pelo operador portuário Aveiport .




O sôr Nuno


Cimpor multada por transporte de granéis sem licença

A Cimpor foi multada por estar a transportar sem licença e a céu aberto, no porto de Aveiro, pet coke, um granel sólido derivado de petróleo, que consiste num pó preto e fino, considerado prejudicial para a saúde, informa o site Dinheiro Vivo. O caso foi hoje referido pelo ministro da Energia e do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, no Parlamento, que revelou que o processo está a cargo da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG). Ao que consta, a Cimpor solicitou recentemente uma licença para poder continuar a efetuar o transporte, agora de forma legal, mas, segundo o ministro, "isso não isenta a empresa de responsabilidades". Jorge Moreira da Silva revelou que o processo foi acionado no dia 9 deste mês e que o valor da multa está ainda por definir, refere o site Dinheiro Vivo. O governante disse ainda aos deputados que, em parceria com a Universidade de Aveiro, estão a ser realizadas análises ao ar, devido a uma possível contaminação por parte do pet coke, mas, até agora não foram encontrados quaisquer indícios de risco para a saúde pública. transportesemrevista

10 de fevereiro de 2015

AC Porto contesta opções de investimento nos portos

A Associação Comercial do Porto (ACP) reclama do Governo o avanço dos investimentos previstos para Leixões e contesta a prioridade dada ao projecto do novo terminal de contentores do Barreiro.Em carta enviada ao Executivo, a associação liderada por Nuno Botelho sublinha a importância dos investimentos previstos para Leixões, com a expansão do terminal de contentores Sul (e criação do terminal ferro-marítimo) e a construção do terminal de contentores de -14 metros, e critica a “ausência de resposta da tutela” e o consequente adiamento das obras.“Questiona-se pois, quando pensará o Governo clarificar as indefinições que estão a bloquear o arranque destes investimentos, tendo em conta que o impasse criado pode vir a comprometer a sua viabilização no horizonte 2020, comprometendo também por essa via a capacidade de resposta do porto às necessidades desta Região.”, é dito na missiva. Em contraponto, critica a associação, “estranha-se que (…) seja grande o empenho e a preocupação do Governo em se avançar rapidamente para a construção do novo terminal de contentores de Lisboa no Barreiro, tratando-se de uma solução incomportavelmente cara e sem qualquer base de sustentação técnica ou económica.”. A este propósito, a ACP faz suas as críticas à localização do novo terminal, bem como as propostas que apontam para o desenvolvimento alternativo do porto de Setúbal. E sustenta que “continua por esclarecer o que pensa o Estado fazer com todos os terminais de contentores existentes hoje na margem norte do Tejo ou se é para manter o investimento de 46,6 milhões de euros previsto para a expansão do Terminal de Alcântara.”. “Teme-se, portanto, que a concretizar-se a construção do novo porto de águas profundas no Barreiro, toda a política portuária nacional seja posta em causa, continuando a adiar-se investimentos fundamentais, que estão há muito devidamente estudados e validados pelo mercado, como é o caso daqueles que estão previstos para o porto de Leixões.”, remata a associação até há pouco liderada por Rui Moreira.

9 de fevereiro de 2015

6 de fevereiro de 2015

Comboios

Big bag´s de cimento a chegar ao porto de Aveiro. A retirar as cintas que prendem os big bag´s ao comboio.


Sobrevoando o Porto de Aveiro - 1

Vídeofoto com 50 imagens do Porto de Aveiro. Fotos aéreas, captadas com recurso a um drone.
Tomas efectuadas em Outubro de 2014.
O Drone utilizado para produzir estes levantamentos aéreos e panorâmicas 360º no Porto de Aveiro foi o Multikopter ASCTEC Falcon 8. Único a operar em Portugal, é o mais avançado para a fotografia aérea e video profissional em qualidade Full-HD. O seu sistema de controle de vôo é muito sofisticado. O software avançado permite operar diferentes tipos de equipamentos de vídeo e fotografia e ainda diferentes sensores.
EMPRESA RESPONSÁVEL PELO TRABALHO
CONSCIENTE – Produções Audiovisuais e Multimédia Lda  VEJA ESTAS FOTOS EM ÁLBUM NO FLICKR:
https://www.flickr.com/photos/1305275...
       

Sobrevoando o Porto de Aveiro - 2

Vídeofoto com 50 imagens do Porto de Aveiro. Fotos aéreas, captadas com recurso a um drone.
Tomas efectuadas em Outubro de 2014.
O Drone utilizado para produzir estes levantamentos aéreos e panorâmicas 360º no Porto de Aveiro foi o Multikopter ASCTEC Falcon 8. Único a operar em Portugal, é o mais avançado para a fotografia aérea e video profissional em qualidade Full-HD. O seu sistema de controle de vôo é muito sofisticado. O software avançado permite operar diferentes tipos de equipamentos de vídeo e fotografia e ainda diferentes sensores.
EMPRESA RESPONSÁVEL PELO TRABALHO
CONSCIENTE – Produções Audiovisuais e Multimédia Lda VEJA ESTAS FOTOS EM ÁLBUM NO FLICKR:
https://www.flickr.com/photos/1305275...
             

Sobrevoando o Porto de Aveiro - 3

Vídeofoto com 40 imagens do Porto de Aveiro. Fotos aéreas, captadas com recurso a um drone.
Tomas efectuadas em Outubro de 2014.
O Drone utilizado para produzir estes levantamentos aéreos e panorâmicas 360º no Porto de Aveiro foi o Multikopter ASCTEC Falcon 8. Único a operar em Portugal, é o mais avançado para a fotografia aérea e video profissional em qualidade Full-HD. O seu sistema de controle de vôo é muito sofisticado. O software avançado permite operar diferentes tipos de equipamentos de vídeo e fotografia e ainda diferentes sensores.
EMPRESA RESPONSÁVEL PELO TRABALHO
CONSCIENTE – Produções Audiovisuais e Multimédia Lda VEJA ESTAS FOTOS EM ÁLBUM NO FLICKR:
https://www.flickr.com/photos/1305275...
         

Sobrevoando o Porto de Aveiro - 4

Vídeofoto com 44 imagens do Porto de Aveiro. Fotos aéreas, captadas com recurso a um drone.
Tomas efectuadas em Outubro de 2014.
O Drone utilizado para produzir estes levantamentos aéreos e panorâmicas 360º no Porto de Aveiro foi o Multikopter ASCTEC Falcon 8. Único a operar em Portugal, é o mais avançado para a fotografia aérea e video profissional em qualidade Full-HD. O seu sistema de controle de vôo é muito sofisticado. O software avançado permite operar diferentes tipos de equipamentos de vídeo e fotografia e ainda diferentes sensores.
EMPRESA RESPONSÁVEL PELO TRABALHO
CONSCIENTE – Produções Audiovisuais e Multimédia Lda VEJA ESTAS FOTOS EM ÁLBUM NO FLICKR:
https://www.flickr.com/photos/1305275...
        

3 de fevereiro de 2015

Tragédia do Jacob Maersk foi há 40 anos



No dia 29 de Janeiro de 1975, às 12,30 horas, o super-petroleiro dinamarquês Jakob Maersk, embateu numa rocha quando tentava entrar no Porto de Leixões. Segundos após o embate a casa das máquinas explodiu, partindo o navio de 85 mil toneladas em três e deixando-o em chamas e matando sete tripulantes.
Durante três dias, as 50 mil toneladas de crude arderam com chamas que atingiram os 100 metros de altura, enchendo a cidade de fumo preto e espesso, provocando intoxicações em muitas pessoas.
As zona central e a popa afundaram-se tendo a proa ficado a flutuar e dado à costa dias depois, para aí ficar durante 20 anos. As explosões partiram todos os tanques e reservatórios do petroleiro, tendo o crude ficado espalhado por uma grande extensão.
A colaboração entre o Ministro das Pescas, Marinha, exército, o armador (The Shell Oil Company) e parte da população local, permitiu que a poluição não atingisse níveis ainda mais graves. Cerca de 15 mil toneladas de crude deram à costa.
A OCDE estimou que a catástrofe tenha tido um custo de 2,8 milhões de dólares.
A proa do Jacob Maersk permaneceu bem perto do Castelo do Queijo durante duas décadas, tornando-se num triste memorial de uma das mais horríveis tragédias ocorridas no Porto na História recente.  porto